domingo, 3 de agosto de 2008

Entre olhares e olhares; eu e você!





“O que me atrai na minha poesia é que ela não surge do vácuo. Ela surge por um bom motivo, e esse motivo tem sempre um alguém por trás!”




B. N.

Venho de uma época de coragem e bravura
Mas mesmo assim tua beleza me trava
Minha confiança perto de ti é nula
A garganta resseca e a vista embaça.

Palavras não me surgem na mente
Me resta somente a cara de bobo
Desejando que o mundo todo
Desaparecesse e restasse só agente.

Meu olhar me entrega completamente
Mas não ligo
Vejo em ti um abrigo
Onde posso repousar tranquilamente.

Não sei de onde vem tanto sentimento
Por quem só conheço pelo olhar
E assim só me resta esperar
Que o que sinto não vire lamento.

Tu és um novo universo a ser descoberto
Onde navego sem placas nem avisos
Podendo encontrar meu céu ou meu abismo
Mas o futuro sempre foi incerto.

Poderia ficar aqui dias fantasiando
Nós embaixo de um arco-íris
Repletos de tempos felizes
E o mundo girando.

Mas sonhos devem ser realizados
Por isso aqui abro meu coração
Chega de espera e atrasos
Sendo que tudo o que te peço é tua mão
E sentado aqui nunca irei conseguir!


Fabrício CaetanO.
(03/08/08)

4 comentários:

Karenina disse...

L-I-N-D-O!
Sabe a frase do começo? “O que me atrai na minha poesia é que ela não surge do vácuo. Ela surge por um bom motivo, e esse motivo tem sempre um alguém por trás!”
Ela é bem certa!
Mas sonhos devem ser realizados
Por isso aqui abro meu coração
Chega de espera e atrasos
Sendo que tudo o que te peço é tua mão
E sentado aqui nunca irei conseguir!

A questão é que é só sair de casa p'ra carta chegar...

Fica bem

Elf Pie disse...

q

gostei, lekão

Camila Franco disse...

Quer dizer que todo mundo tá blogueando?
\o/

Bernardo disse...

E o mundo... explodiu?

Well done.